7 de abr de 2015

Deixe o momento decidir II


Relaxe seu corpo e observe a sua respiração...
Aqui me ouvindo fique alerta. Sempre que você sentir que caiu novamente no sono, ou seja, sempre que perceber que a mente está se movendo para o passado ou futuro, traga-se de volta. Fique alerta. Esse estado de alerta permanecerá apenas por alguns instantes, e mais uma vez você vai perdê-lo, porque você tem vivido dormindo há tanto tempo que se tornou um hábito, você não consegue ver como ir contra isso.

Um mestre Zen – um sábio – vive em total consciência, e sempre que você vive em total consciência você vive de momento a momento. Você não pode planejar, nem mesmo o momento seguinte – planejar é futuro e como saber? O momento seguinte pode nunca vir! E quem sabe qual será a situação do momento seguinte?
A vida é como um fluxo, nada permanece igual, tudo se move. Heráclito (Heráclito – filósofo Grego - sustenta que só a mudança e o movimento são reais, e que a identidade das coisas iguais a si mesmas é ilusória: para Heráclito tudo flui [panta rei]) disse que você não pode pisar duas vezes no mesmo rio – então como você pode planejar? No momento em que você está pisando pela segunda vez, muita água já correu, ele não é o mesmo rio. O planejamento é possível se o passado se repetisse. Mas o passado nunca se repete, a repetição nunca acontece – mesmo se você vir algo se repetindo, é só porque você não pode ver o todo.
Heráclito também diz que, a cada dia, o Sol é novo. Claro, você vai dizer que é o mesmo Sol, mas ele não pode ser o mesmo, não há nenhuma possibilidade dele ser o mesmo. Muita coisa mudou – o próprio Sol se tornou mais velho - porque o Sol é um fenômeno vivo e muito velho. 
E quando o Sol nasce, nasce um mundo diferente, e o espectador também não é o mesmo. Ontem você pode ter estado cheio de amor; então seus olhos eram diferentes, e o Sol, é claro, parecia diferente. Você estava tão cheio de amor que uma certa qualidade de poesia estava em torno de você, e você olhou para o Sol através dessa poesia.
Hoje você pode não ser um poeta em hipótese nenhuma, porque a cada momento o rio está fluindo dentro de você. Você também está mudando. Ontem as coisas estavam se encaixando uma nas outras, hoje tudo é uma confusão: você está com raiva, você está deprimido, você está triste. Como o Sol pode ser o mesmo quando o expectador mudou? Tudo muda, assim o homem de entendimento nunca planeja exatamente o futuro, não pode. Esse é o paradoxo. Você planeja, mas não está tão preparado.
Perceba... Um convidado está chegando e você está pensando o que vai dizer a ele. Que absurdo! Quando o convidado chegar você não pode ser espontâneo? Mas você tem medo, não acredita em si mesmo, não tem confiança, então você planeja, você ensaia. Sua vida é uma encenação, não é a coisa real, porque o ensaio só é necessário apenas quando se trata de uma encenação. E lembre-se: quando você faz um ensaio, aconteça o que acontecer, você será um ator, não uma coisa real. O convidado nem chegou e você já está planejando o que vai dizer, como vai agradá-lo, como vai responder; você já está dizendo coisas. O convidado, na mente, já chegou – você já está falando com ele. E na verdade, no momento em que o convidado chega, você já está farto dele, já ficou demais com ele, você está entediado, e tudo que disser não será verdadeiro nem autêntico. Isso não virá de você, virá da memória. Não vai ocorrer a partir da sua existência, virá do ensaio que você fez. Então vai ser falso – e o encontro não será possível. E pode acontecer o mesmo com seu convidado: ele também estava planejando, ele também já está farto de você. Ele falou demais e agora gostaria de ficar em silêncio, e tudo o que ele disser será ensaiado.
Assim, sempre que duas pessoas se encontram, há quatro pessoas se encontrando – pelo menos quatro, podem ser mais. Duas pessoas reais estão em segundo plano, duas pessoas falsas estão se encontrando. Tudo é falso, porque se trata de planejamento. E o pior... Mesmo quando você ama uma pessoa você planeja, e faz um ensaio – todos os movimentos que vai fazer, como você vai beijar, os gestos – tudo se torna falso.

Nossa mensagem de hoje é:
Por que você não confia em si mesmo? Quando o momento chegar, por que não confiar na sua espontaneidade? Por que você não pode ser real?
A mente não pode confiar no presente; ela está sempre com medo, é por isso que ela planeja. Planejamento significa medo. É o medo que planeja, e por meio do planejamento é que você perde tudo. Tudo o que é belo e verdadeiro, tudo o que é divino, você perde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.