13 de nov de 2011

Haikai de Taneda

Procurando pelo quê?
Eu caminho no vento.

“Não sei o que procuro. Como saber antes de ter encontrado? Verdade é apenas uma palavra. Como posso dizer o que estou procurando? Antes de ter encontrado, não posso dizer o que estou procurando.”
Essa é uma declaração muito estranha, mas bela.
Ela diz que antes de encontrar a verdade você não pode nem mesmo dizer que está procurando a verdade.
Você está apenas procurando. Não sabe o quê. Se soubesse, não haveria necessidade de procurar. Então você está tateando.
E ele está perfeitamente certo. Um buscador está simplesmente tateando no escuro, na esperança de encontrar algum caminho.
A existência não pode ser tão cruel.

Procurando pelo quê?
Eu caminho no vento.

Estou apenas voando por toda parte, caminhando no vento. Mas não sei o que estou procurando. Saberei somente quando tiver encontrado.
Ele está dizendo: quem está procurando alguma coisa e acreditando em algo antes de ter encontrado está equivocado, está errado.
Isso é o que todas as religiões vêm fazendo, criando crenças antes que as pessoas tenham encontrado qualquer coisa. Antes que saibam qualquer coisa foram transformados em crentes, em fiéis.
E toda a sua busca foi destruída.
E eu não pergunto o que você está procurando. Simplesmente mostro o caminho. Somente isto: “Continue, continue, continue...”. Cada vez mais e mais fundo.
Você está fadado a encontrar, porque ela está aí em algum lugar dentro de você.
Se procurar profundamente com insistência e totalidade, está fadado a encontrá-la. E somente encontrando é que você saberá o que esteve procurando.
Este é um ponto de vista totalmente diferente, oposto a todos os sistemas de crença do mundo.
Então, nesse momento, permaneça em silêncio...
Esse é o momento certo para olhar pra dentro.
Mais e mais fundo até o centro do seu ser...
À medida que você vai se aproximando de seu centro, um grande silêncio desce sobre você, quase uma chuva suave e fresca.
Uma profunda paz se instala um grande êxtase...
Nesse estado você pode observar a sua face original.
Nesse momento você é envolvido por uma grande luminosidade.
E a única coisa que você deve se lembrar neste momento é testemunhar.
Testemunhe que você não é o corpo... Testemunhe que você não é a mente...
Testemunhe que você é apenas a testemunha.
Lembre-se que você é pura energia apenas.
E, então, comece a se dissolver como gelo no oceano.
Toda separação é ilusória, só a unidade é verdadeira.
Sinta uma bem-aventurança surgindo no seu centro interior...
Reúna todas as experiências.
Você tem que trazê-las à sua vida cotidiana, ao seu dia a dia – a paz, a serenidade, o silêncio, o êxtase, a música, a dança.
Sua vida deve tornar-se uma contínua celebração – só então você estará completo.

... Agora retorne... Mas retorne com um ser desperto, com a mesma graça, com o mesmo silêncio, irradiando a mesma felicidade.

Volte a sentar e por alguns instantes recorde-se do caminho dourado que você percorreu, recorde-se a experiência que esteve tão próxima, recorde-se do mistério de seu mundo interior, recorde-se do espaço infinito, o tempo eterno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.