2 de out de 2011

Abandone suas respostas

Permita que as palavras penetrem o seu ser...

“A vida é um mistério, não uma pergunta. Não é um quebra cabeças a ser resolvido, nem uma pergunta a ser respondida, mas um mistério a ser vivido, um mistério para amar e com ele dançar.”

Você precisa abandonar suas respostas.
Abandonando suas respostas você destruirá suas perguntas.
No dia em que não houver perguntas nem respostas dentro de você e que você estiver simplesmente vazio... Você chegou em casa.
Sempre que houver alternativas, tome cuidado, não escolha o conveniente, o confortável, o respeitável, o socialmente aceito.
Escolha algo que faça o seu coração vibrar. Escolha algo que gostaria de fazer, apesar de todas as conseqüências.
O covarde pensa nas conseqüências: “Se eu fizer isso, o que acontecerá? Qual será o resultado?” O covarde é mais preocupado com o resultado.
O ser humano real nunca pensa nas conseqüências. Ele pensa apenas no ato, neste momento.
Um ser humano real nunca se arrepende, ele jamais se lamenta, pois jamais fez algo contra si mesmo.
Vocês precisam se transformar em indivíduos autênticos, integrados, com imenso auto-respeito.
Personalidade é uma máscara muito tênue dada ao indivíduo pela sociedade – ela foi dada a você pelos outros.
Individualidade é aquilo com o qual você nasceu - sua natureza - ninguém pode dá-la a você e ninguém pode tirá-la de você.
A personalidade pode ser dada e tirada. Daí, quando você se identifica com ela você começa a ficar com medo de perdê-la.
Foi lhe dito pelos seus pais, professores, vizinhos e amigos que você era assim – todos eles moldaram sua personalidade, dando uma forma a ela.
E eles fizeram de você algo que você não é e jamais poderá ser. Daí você se sentir infeliz, confinado em sua personalidade - essa é sua prisão.
Mas você também tem medo de sair dela, pois não sabe que possui algo mais.
É mais ou menos assim: você pensa que suas roupas são você. Então naturalmente você terá medo de ficar despido.
Não é uma questão apenas do medo de abandonar as roupas, mas do medo de que, se você as abandonar, não haverá ninguém e todos verão que há o vazio, que você é oco por dentro.
A personalidade está com medo, e é muito natural que deva ter medo.
No momento em que você se liberta, você pode abrir suas asas na vasta existência que há muito o espera.

2 comentários:

  1. Por favor, de qual livro é esse texto?

    ResponderExcluir
  2. Este texto faz parte do livro "Palavras de um homem de silêncio ". Porém este livro está esgotado nas editoras. Procure no Sebo "estante virtual". Boa leitura.

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.