4 de set de 2011

E ficamos enamorados II

Falamos na última aula que o não natural exerce uma grande atração no ser humano.
Isso acontece porque o não natural é oposto a você, e o oposto sempre atrai - intriga - e está presente como um desafio. Você gostaria de saber...
É por isso que o homem se interessa pela mulher e vice versa.
É assim que as pessoas ficam interessadas e atraídas umas pelas outras: o oposto.
E o mesmo acontece na profundidade.
Seu ser natural parece já ser seu, então qual o sentido de agarrá-lo, de tê-lo? A pessoa deseja algo novo.
E você perde todo o interesse por aquilo que você tem.
É por isso que você está perdendo Deus, pois você já o tem.
Você está interessado no mundo, no dinheiro, no poder, no prestígio... Essas coisas você não tem.
Deus já está oferecido, Deus significa natureza. Quem se importa com a natureza? Por que pensar a respeito disso, quando em primeiro lugar você já o tem?
Você está interessado naquilo que não tem, e o não natural atrai.
E a pessoa fica atenta ao não natural e ao artificial e corre em direção a isso. De um estilo de vida não natural para outro estilo de vida não natural.
Tente perceber... Uma pessoa permanece artificial no chamado mundo – adquirindo dinheiro, poder e prestígio. E então, um dia, ela se torna religiosa, agora ela pratica Yoga, fica de cabeça pra baixo... Tudo asneira e disparate. O que você está fazendo aí de cabeça pra baixo? Você não pode ficar em pé? Mas ficar em pé parece tão natural que não tem atrativo.
Quando você vê alguém de cabeça pra baixo pensa: “Sim, ele está fazendo algo. Aqui está um Yogi de verdade”. E você fica atraído – ele deve estar ganhando algo que você não conhece, e você também gostaria de praticar isso.
As pessoas começam a fazer todos os tipos de coisas estúpidas, porém essas novamente são a mesma coisa, o padrão e a gestalt são os mesmos.
Perceba... Você estava ganhando dinheiro e agora está muito interessado no paraíso e na próxima vida; você estava interessado no que as pessoas pensavam de você e agora está interessado no que Deus pensa de você.
Você estava sendo antinatural, estava comendo demais, e agora começa a jejuar.
Perceba como a pessoa muda de uma atitude não natural para outra não natural. Você estava comendo demais, estava obcecado por comida, estava continuamente se empanturrando, então um dia você fica saturado e começa a jejuar – o que é tão contra a natureza como comer demais.
Ser natural está justamente no meio. Buda chamou seu caminho de “O Caminho do Meio”, pois ser natural existe justamente no meio, entre extremos opostos.
Ser natural não tem atrativo, pois significa que seu ego não será satisfeito de maneira alguma. E os seres despertos (Buda) estão pregando somente uma única coisa: ser comum, ser ninguém, ser natural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.