24 de jul de 2011

Viva perigosamente I

Procure absorver essas palavras:

O caminho para despertar a consciência é longo e árduo,
Mas este mesmo caminho está aqui e agora.

Parece que estamos entrando cada vez mais em contradições, mas procure entender: por você nunca estar no momento presente, por você estar sempre no passado ou no futuro o caminho é longo e árduo.
A verdade – Deus – não está distante, está aqui e agora, mas você não está e, por isso, terá de vir, terá de fazer o caminho de volta.
Deus existe em você como você, como eternidade, não como passado ou futuro.
Ele está em todos os lugares... Em sua respiração, no palpitar do seu coração... Mas você não está aqui.
Deus não se afastou, você se afastou dele.
Você precisa entender isso.
Por exemplo, à noite, você dorme e sonha – sonha que foi pra Lua.
Você está aqui, porém o sonho o levou para longe.
Pela manhã, quando você acordar, não se encontrará na Lua, mas em sua casa.
Contudo, no sonho você estava distante de sua realidade.
E é isso o que está acontecendo... Você precisa voltar de seus sonhos quando está acordado... E a jornada é árdua porque você investiu muito nestes sonhos e está esperando ganhar muito deles, e você viveu neles por muito tempo que eles se tornaram a realidade, a sua realidade.
O Oriente chama este estado de sonho de maya – ilusão.
E, então, você poderá ficar procurando por Deus em suas ilusões e não o encontrará.
Você precisa despertar, e estar desperto é árduo, PIS mil e um sonhos serão despedaçados e todas as suas alegrias e supostos sucessos e ambições estão envolvidos nestes sonhos, todo o seu ego está envolvido... O ego será despedaçado.
Perceba... Você está aqui, mas o ego foi pra Lua – e o ego somente pode viver através de sonhos, de ilusões; ele é nutrido pelas ilusões.
Quanto mais ilusões você tiver, mais grandioso é o ego que você tem; quanto maiores suas ilusões, maior o seu ego.
É muito difícil renunciar a esses sonhos.
No Oriente isso é chamado de sannyas; renunciar a esses sonhos.
Quando é dito: “Renunciem ao mundo”, não significa o mundo real – a esposa, o marido, os filhos, a CSA, o mercado.
Não, de maneira nenhuma. O que realmente se quer dizer é este mundo de sonhos no qual você fica constantemente  se distanciando de você mesmo e da realidade.
Renuncie aos sonhos! E isso é árduo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.