24 de jul de 2011

Um tolo de fato


Sutra 07

O tolo que sabe que é tolo é o mais sábio.
O tolo que pensa que é sábio é um tolo de fato

Pondere sobre isto: o que você pensa de você mesmo? Vai ser doloroso ver sua tolice.
É fácil ver outras pessoas como tolas - na verdade, todos sabem que todos os demais são tolos, mas ver sua própria tolice é um grande passo em direção à sabedoria.
Ver sua própria tolice já é transformar o seu ser, a sua consciência.
Perceba... O tolo está sempre interessado numa única coisa: seu ego.
Qualquer coisa que nutra seu ego é boa - qualquer coisa! - e ele está pronto para se apegar a isso.
O tolo se apega até mesmo à miséria, porque ela é a sua miséria. Ele vai acumulando seja o que for que possa acumular, porque o tolo não tem nenhuma idéia do seu reino interior, dos seus tesouros interiores.
Ele vai acumulando lixo, porque ele acha que aquilo é tudo que pode ser possuído. Lixo externo e lixo interno - eis o que as pessoas vão juntando. Coisas são lixos externos, pensamentos são lixos internos; e você está afogado no seu lixo.
Dê uma olhada, uma olhada desapaixonada, desapegada, na sua vida, com o que você fez com ela e o que você conseguiu com tudo isso. E não tente se enganar, porque é isso o que a mente vem fazendo.
A menos que você tenha algo que possa levar além da morte, lembre-se, você não tem nada, suas mãos estão vazias.
A menos que você tenha algo imortal, eterno, você é um tolo.

Voltar a Descoberta do Buda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.