29 de mai de 2011

Destrua o desejo de sensação



Aprenda a partir da sensação e observe-a...
Vivemos em busca de sensações, ansiamos por sensações.
Toda a nossa vida é um esforço para obter novas sensações.
Mas o que acontece? Quanto mais sensações você busca, menos sensível você se torna – a sensibilidade é perdida.
Nas sensações, a sensibilidade é perdida. Então você necessita de mais sensações e esse mais aniquila cada vez mais a sua sensibilidade.
O homem nunca foi tão insensível e morto quanto nos dias atuais.
Perceba... Mude diariamente o objeto do seu amor – sua namorada ou namorado, sua esposa ou marido.
Se mudá-los a cada dia, sua sensibilidade para amar morrerá.
Você estará se movendo num terreno perigoso. Nunca irá fundo; permanecerá apenas na superfície, na periferia.
Destrua todo desejo de sensação. Não busque a sensação; busque a sensibilidade, torne-se mais sensível.
Você terá que aprofundar seus sentimentos, seu coração, seus olhos, seus ouvidos, seu nariz.
Cada sentido deverá ser intensificado de tal modo que se torne capaz de sentir o sutil.
O mundo parece grosseiro apenas porque não podemos sentir o sutil.
O invisível oculta-se no visível.
Olhe para as árvores. Você estará olhando para o grosseiro; o corpo da árvore.
Você nunca olha, nunca sente a vida interior.
O interior está crescendo e, por causa dele, o exterior está crescendo.
Mas você olha apenas para a árvore, e assim, só o exterior é visto.
Olhe ao seu redor.
Olhe dentro dos olhos do seu amigo.
Você olha apenas para os olhos, não para aquele que vê através deles.
Toque o corpo do seu amigo ou amiga. Você toca apenas o grosseiro; nunca o sutil interno.
Apenas o corpo, o externo é sentido, pois seus olhos (seus sentidos) ficaram embotados que não podem sentir o interno, o invisível.
Precisamos de mais sensibilidade. Busque menos sensação e cresça em sensibilidade.
Quando tocar, torne-se o toque. Quando olhar, torne-se os olhos. Quando ouvir, deixe que toda a sua consciência venha aos ouvidos.
Ao ouvir uma música, ao escutar o canto dos pássaros, torne-se os ouvidos. Esqueça tudo o mais e vá para os ouvidos com todo o seu ser. Então seus ouvidos se tornarão mais sensíveis.
Quando olhar uma flor, um belo rosto ou as estrelas – torne-se os olhos. Então, seus olhos serão capazes de olhar mais profundamente e você será capaz de olhar para o invisível.
O invisível pode ser visto, mas você precisa de olhos mais penetrantes para vê-lo.
O homem que descobre o divino é aquele cujos sentidos estão totalmente vivos, em sua capacidade máxima.
Então, você não apenas pode ver o divino, mas também pode prová-lo, pode cheirá-lo.
O divino pode entrar em você por todos os sentidos.
Só quando o divino penetrar em você por todos os sentidos acontecerá a realização suprema.
O uso dessas palavras parece ilógico. Saborear Deus? Sim, ele é tudo. Você pode saboreá-lo, mas isso necessita de uma capacidade muito sutil.
Nós pensamos que Deus é um problema lógico; assim, continuamos a questionar quanto a isso, a favor ou contra.
Continuamos a discutir se Deus existe ou não. Isso é irrelevante.
Deus não é uma questão de argumento, de lógica, de raciocínio.
Na verdade, Deus é uma questão de sensibilidade.
Se você não o sente, torne-se mais sensível.
Nenhum pensamento lógico será de qualquer ajuda.
Torne-se mais sensível!
Se você é sensível, ele está aí. Ele sempre esteve aí, mas você não é sensível.
As coisas o tornam entorpecido, as sensações o tornam entorpecido.
Então, destrua todo desejo de sensação.

2 comentários:

  1. Ola, gostei muito
    Obrigada.
    Estou compartilhando ok
    Paz e Luz

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo esse texto. Adorei. Li com sensibilidade e senti uma sensação ótima, rsrs
    Bastante interessante. Estou seguindo.
    Abraço

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.