26 de out de 2016

Deseje fervorosamente a paz


Nosso ensinamento de hoje diz: Deseje fervorosamente a paz.

Por alguns instantes, observe sua mente... Você realmente deseja paz? Ninguém deseja a paz. Você vive falando de paz e se iludindo dizendo que deseja, mas ninguém a deseja – porque quando a paz é desejada, ela acontece, e ela não aconteceu pra você.
Ninguém deseja a paz. E mesmo que você diga que deseja a paz, você não a deseja, porque uma das leis supremas afirma: se você deseja a paz, ela acontece. Então, onde está o erro?

Uma pequena história:
Um estudante procurou um mestre; ele estava indo prestar seu exame final de mestrado, e perguntou ao mestre: “Como posso me manter em paz? Como posso me manter calmo? Ajude-me. Desejo paz. Ando tão inquieto, tão tenso”.
E o mestre respondeu: “Por que você deseja a paz”?
E o estudante respondeu: “desejo conseguir a melhor nota. O exame será em breve. Sempre obtive as melhores notas, mas este será o meu último exame e eu desejo obter a melhor nota. Mas se minha mente está tão tensa, como vou consegui-la? Assim, ajude-me a ficar em paz”.

Veja a contradição! E isso está acontecendo com todo mundo.

O mestre disse ao jovem: “Se não houvesse nenhum exame, se você não sentisse nenhum desejo de tirar a melhor nota, se não tivesse nenhuma ambição de ser o melhor da classe, haveria alguma inquietação em seu interior? Sua paz seria perturbada”?
E o discípulo respondeu: “Não, não haveria motivo. Eu estaria em paz. Mas agora, o exame está próximo e desejo obter a melhor nota. Assim, ajude-me a ficar em paz”.

Perceba... A ambição está destruindo a sua paz. Você permanece preso à sua ambição e ao mesmo tempo deseja a paz. A paz não pode estar a serviço da ambição; é impossível, contraditório. A ambição não pode ser pacífica. A ganância de ser bem sucedido não pode ser pacífica.
Se você desejar a paz deseje-a por si mesma. Não faça dela um meio para obter algo mais. Ela não pode se tornar um meio. Quando este sutra diz: Deseje fervorosamente a paz, ele se refere a paz como um fim e não como um meio.
Ninguém deseja os meios. Os fins é que são desejados, e por causa dos fins, os meios são desejados. Mas a paz jamais pode ser um meio. Na existência, tudo aquilo que é belo, verdadeiro, bom, profundo, não pode ser transformado num meio. É sempre o fim. Mas até mesmo Deus é desejado como um meio. Ninguém deseja Deus por si mesmo; desejamos Deus por algum outro propósito – ajudar a se curar, a permanecer vivo, a conseguir um bom emprego, etc... Então o desejo é falso.
É isso o que quero dizer quando afirmo que ninguém deseja verdadeiramente a paz, a não ser que a deseje por si mesma. Você pode alcançá-la facilmente se deseja-la como um fim. Deseje-a por si mesma e ela acontece, pois no verdadeiro desejo pela paz a ambição se extingue; no verdadeiro desejo pela paz, a ansiedade desaparece; no verdadeiro desejo pela paz a angústia desaparece. Se você continuar a ser ambicioso – desejando o sucesso, desejando ser isso ou aquilo, desejando ser alguém – então a paz não lhe acontecerá. Você continuará inquieto, dominado pela ansiedade, tenso. Continuará angustiado e nada do que fizer poderá lhe ser de alguma ajuda. Assim, esteja ciente disso. Se você quer a paz, deseje-a diretamente, como um fim. Nesse caso, o próprio desejo pela paz transformará você.
Na verdade a paz é natural. Não se trata de algo que precise ser desejado. Você, você mesmo a perturba. Ela já está presente. A paz é natural em você; ela é o seu próprio ser. Você a perturba devido à ambição, à ganância, à raiva, à violência. Ela já está presente, mas você a perturba.

Se você deseja a paz realmente, não a perturbe. E então, você começará a senti-la.
Para se alcançar a paz, é preciso remover tudo aquilo que a está obstruindo. Descubra por que você não está em paz. Por quê? Então, remova a causa. Se a ambição estiver perturbando a paz, livre-se da ambição e a paz acontecerá. A paz já está presente. Você não precisa deseja-la. Torne-se apenas consciente de como você a está perturbando, e não a perturbe; isso é tudo. E ela acontecerá.

É por isso que quando a paz é realmente desejada, ela acontece imediatamente. Não se precisa esperar nem mesmo um único instante.

Texto publicado em maio de 2011 e modificado em outubro de 2016

Um comentário:

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.