20 de fev de 2011

Debate por um alojamento


Observe sua respiração...
Passe a observar seu corpo, suas tensões...
Se o seu corpo estiver relaxado sua respiração será suave e profunda.
Observe, então, sua mente, suas emoções... Todo o sentimento de raiva que você tem acumulado.
Nós sempre pensamos que os outros é que nos tornam raivosos, pensamos que os outros é que nos fazem deprimidos, que os outros é que nos fazem isso e aquilo.
Mas a raiva já existe você não pode criá-la.
Alguém simplesmente se torna a desculpa, o pretexto.
A loucura é interna, ninguém pode torná-lo louco se você já não estiver.
Ninguém lhe faz coisa alguma. Mesmo que o deixem sozinho, você ficará louco, ficará com raiva.
Mesmo que todos desapareçam da face da terra, haverá momentos em que você estará feliz, momentos em que você estará triste, momentos em que você sentirá muita compaixão – embora não haja ninguém.
É a sua história que se desdobra.
Isso é o que um homem sábio conclui: que tudo é um desdobramento do eu.
Quando algo acontecer não olhe para fora, olhe para dentro, porque a coisa, como ela está acontecendo, está ligada com o seu passado, não com a pessoa à sua frente.



E todo mundo vive por meio do próprio passado.
Apenas os Budas – apenas pessoas conscientes – vivem no presente. Ninguém vive no presente.
Ao pensar que o outro é grosseiro, você já se tornou grosseiro, independente de qualquer coisa.
Mas por que você é rude?
Porque a sua rudeza – a sua grosseria - é o meio de proteger os seus defeitos.
As pessoas rudes estão sempre sofrendo de sentimento de inferioridade.
A grosseria é a proteção.
Quando você é polido, sua polidez é apenas uma fachada.
Por dentro, a rudeza já entrou e cedo ou tarde explodirá.



Por que a sociedade necessita de etiquetas?
Porque todo mundo é muito violento.
Se não houvesse as etiquetas, nós estaríamos saltando um na garganta do outro continuamente.
A sociedade tem de criar barreiras.
Não pode lhe permitir pular na garganta dos outros o tempo todo; do contrário, a vida ficaria impossível.
Mas estamos pulando na garganta dos outros continuamente.
Sua etiqueta, sua cultura, seus modos civilizados, suas maneiras escondem esse fato.
Que coisa falsa!
É por isso que a cada dez anos uma grande guerra é necessária, na qual todas as etiquetas, todas as boas maneiras, todas as moralidades são jogadas fora e os envolvidos tem a permissão de pular na garganta um do outro sem qualquer culpa.
Então, matar torna-se o jogo; quanto mais você mata, melhor é.
E todo mundo se sente feliz porque tem permissão para ser animal.
De volta ao seu país você é recebido como herói.
Pense nisso: Sua cultura, sua etiqueta, suas boas maneiras são apenas modos polidos de esconder o animal atrás de uma fachada.



Respire suave, profundamente...
Permaneça no momento presente, abandone seus fantasmas e não arraste mais as correntes do seu passado.
Permaneça no momento presente e torne-se uma pessoa tranqüila, relaxada, receptiva e não-violenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.