13 de nov de 2010

Mandala

Instruções

Esta é outra técnica muito eficaz e catártica, que cria um círculo de enrgia que resulta em uma centragem natural. Há quatro etapas de 15 minutos cada.


Primeira etapa: 15 minutos
Com os olhos abertos, corra no mesmo lugar, começando devagar e aumentando a velocidade aos poucos. Fixe um ponto na parede e eleve os seus joelhos o mais alto que puder batendo os pés no chão. Respirar fundo e uniformemente vai fazer a energia circular internamente. Esqueça tanto a mente quanto o corpo e mantenha o rítmo.

Segunda etapa: 15 minutos
Sente com os olhos fechados e a boca aberta e relaxada. Gire suavemente seu corpo a partir da cintura e balançe o corpo mantendo um eixo - como um caniço agitado pelo vento. Sinta o vento agitar você fazendo-o girar de um lado para o outro, pra frente e pra trás. O balanço deve ser lento, delicado, relaxado e natural.
Isso conduz as energias despertadas para o centro do umbigo.

Terceira etapa: 15 minutos
Deite-se de costas, abra os olhos e sem mexer a cebeça, gire-os no sentido horário. Gire-os totalmente nas órbitas oculares, co,mo se estivessem acompanhando o ponteiro de segundos de um grande relógio, o mais rápido possível. É importante que a boca permaneça aberta e a mandíbula relaxada, com a respiração suave e constante. Isso levará suas energias para o terceiro olho, ou 6º chakra, ou chakra da meditação, provocando aí uma centralização.

Quarta etapa: 15 minutos
Agora feche os olhos, permaneça deitado, completamente imóvel e relaxe completamente.

Comentários 
Nesta meditação, muitas tensões são liberadas do corpo e uma abundância energética estará disponível. A energia, não mais bloqueada, poderá trabalhar livremente dentro da pessoa, promovendo uma limpeza e um verdadeiro banho energético.

Mandala em hindi significa círculo. A finalidade desta técnica é criar um círculo de energia, de forma que possa ocorrer uma centralização no 6º chakra.

É uma técnica vigorosa que começa com a absorção da energia da terra através das pernas que aos poucos vai canalizando para o terceiro olho, passando pelo acting bioenergético do giro ocular.

O giro ocular, na orgonomia aberta, tem como proposta a dissolução das fronteiras através do processo de "enevoar" os contornos. Essa perda de contornos é o que pode acontecer na sensação orgástica.

E o mesmo pode acontecer na meditação através do êxtase.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.