14 de mai de 2016

Ambição


Observe sua mente... Todas as suas expectativas... Todos os seus desejos... Observe sua mente ambiciosa.

Ambição e felicidade não podem existir juntos. Se você é feliz, a ambição desaparece; se você é ambicioso, você é miserável. Tente perceber... A ambição só cresce na miséria, pois significa simplesmente que você não é feliz como está.
Que sonhos você quer realizar? Isso significa que a realidade na qual você está vivendo, não está lhe dando contentamento, não é o bastante: Você quer sempre algo mais. Somente uma mente miserável quer algo mais. A própria ideia de mais, vem a partir da miséria. Mas você parece muito inconsciente da própria miséria.
Você não quer reconhece-la, você não quer confessá-la. Você diz: “Estou feliz como sou”. Isso só é possível se você for iluminado. E a pessoa que despertou – a pessoa iluminada – não tem mais nenhum sonho a preencher – ela já acabou com os sonhos. Não que todos os seus sonhos tenham sido realizados, mas ela veio a saber que sonhos são sonhos e que eles não podem ser realizados. Ela chegou ao ponto de ver a completa futilidade de todos os sonhos, de todo o sonhar. Ela está acordada e os sonhos só podem existir no sono.

Mas se você está feliz com sua miséria, eu não o perturbarei, absolutamente. É a sua vida. Você decide sobre ela.

Você diz: “Estou feliz como sou”.
Um Buda pode dizer isso, um Mahavira pode dizer isso, mas, então, eles não pedirão por outras coisas como você está pedindo.
Ambição significa ego, significa contínuo esforço para ampliar seu ego, para continuar inflando-o, para continuar tornando-o cada vez maior.
Ambição é pura estupidez. É macaquice. Descobriu-se que entre os macacos há uma hierarquia. Existe sempre o chefe dos macacos – o presidente, o mais esperto, o mais perigoso, o mais destrutivo, violento; ele se torna o chefe, ele domina todos os outros. O macaco principal estará no mais alto galho, depois, abaixo dele, estarão os que esperam que ele morra, os que esperam que ele fique velho, de modo que possam pegar o poder, e assim por diante. E, na base, você encontrará os jovens macacos que estão aprendendo os meios de como chegar aos postos mais altos.
Você tem uma mente política. Mente ambiciosa significa mente política – sempre agarrando, cobiçando, juntando, querendo mais e mais, tentando sempre chegar ao topo. E não há nada depois do topo – você simplesmente parece um bobo, sentado lá. Mas não tendo mais para onde ir, você tem de parar. Pare!

O que você vai fazer mesmo que atinja o teto? Vai apenas parecer tolo! Tente compreender que todos os sonhos são basicamente uma fuga de si mesmo. Você diz que é feliz. Você não é. Você está tentando fugir de si mesmo nos seus sonhos, na sua ambição.
O homem que é feliz é relaxado, ele vive num “deixar-ir”, vive em repouso. Ele desfruta de si mesmo! Ele não está interessado em tornar-se uma outra pessoa, não está interessado em estar em outro lugar – ele não está absolutamente interessado no futuro. Seu presente é tamanho desfrute, cada um dos seus momentos são de tamanho êxtase, que por que ele deveria se incomodar com o futuro? O amanhã existe apenas para os miseráveis, porque os miseráveis vivem de esperança – a vida deles é tão cheia de miséria, que o único meio de tolerá-la é mantendo alguma esperança, esperando que amanhã às coisas sejam diferentes.
Ninguém pode forçá-lo a despertar, mas não continue enganando-se de que você é feliz. Você não é.
E logo, logo, todos os seus sonhos simplesmente o deixarão esgotado, cansado, enfastiado, pois é muito difícil realizar sonhos. Mesmo com todas as bênçãos de todos os santos, eles não podem ser realizados – sonhos são intrinsecamente irrealizáveis. Assim, no final, somente frustração estará em suas mãos. E, se por acaso, apenas por puro acidente, coincidência, algum sonho for realizado, você ficará até mais frustrado do que se ele não fosse realizado, porque, uma vez que ele seja realizado, você verá a futilidade dele.

O mestre Zen diz:
Somente se você ficar cheio de luz, a sua vida terá algum significado, alguma verdade, alguma alegria, alguma celebração, alguma dança. E a mente sempre vai de um extremo ao outro – ela nunca para no meio. Se ela parar no meio, ela se torna iluminada. Ela sempre se move de um extremo para o outro.
O pobre quer ser rico, o rico quer ser pobre. Continuamente as pessoas estão pedindo pelo oposto. O oposto parece ser atraente, porque ele é desconhecido pra você. O que são os seus sonhos? Sonhos são coisas que você não experienciou, e você fica ansiando por elas e, lá no fundo, pensando que os outros estão desfrutando todas aquelas coisas. Ninguém está desfrutando nada no mundo. Há somente algumas poucas raras pessoas – elas podem ser contadas nos dedos -, que estão desfrutando, mas elas não estão desfrutando alguma coisa. Elas estão desfrutando seus seres, suas consciências.
E isso é tudo o que é iluminação.

Na vida real há somente um único milagre. E esse é o milagre do acordar; o milagre de se chegar em casa.

Então, volte pra casa... Observe a sua respiração com Plena Atenção e reencontre um espaço de liberdade e serenidade em seu interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.