7 de ago de 2013

Solidão e solitude I


Respire suave e tranquilamente... Comece, então, a observar seus anseios... A inquietação da sua mente...
Você tem a capacidade de ficar sozinho e em silêncio? Simplesmente em contato consigo mesmo?
Perceba... A capacidade de estar sozinho é a capacidade de amar. E isso pode parecer paradoxal a você, mas não é. Essa é uma verdade existencial.
Somente pessoas que são capazes de estar a sós, são capazes de amar, de compartilhar. De ir no mais profundo âmago da outra pessoa sem possui-la, sem se tornar dependente do outro, reduzindo o outro a uma coisa e sem ficar viciado no outro, também.
Essas pessoas permitem ao outro liberdade absoluta, pois sabem que se o outro for embora eles serão tão felizes como são agora. A felicidade deles não pode ser tirada pelo outro porque não foi dada pelo outro.

Osho diz: Solidão é ausência do outro; solitude é sua própria presença.

Perceba... Nascemos sozinhos, vivemos sozinhos e morremos sozinhos. Solitude é nossa própria natureza, mas não estamos conscientes disso. E por não estarmos conscientes disso, em lugar de ver nossa solitude como uma tremenda beleza e êxtase, silêncio e paz; um estar à vontade com a existência... Nós a confundimos com solidão.
A solitude é uma presença, uma presença transbordante. Você está tão pleno de presença que você pode preencher todo o universo com ela, e não há necessidade de alguém mais. O que é necessário não é algo para que você possa esquecer sua solidão. O que é necessário é que você se torne consciente de sua solitude – a qual é uma realidade.
Você não ama sua mulher, está simplesmente usando-a para não estar só. Nem ela também o ama, pois está sob a mesma paranoia; ela está lhe usando para não se sentir sozinha. Tudo em nome do amor.
Todo mundo foge correndo da solidão. Ela é como uma ferida, dói.
Originalmente as pessoas não ficam felizes quando sozinhas. Elas se sentem muito vazias, acham que alguma coisa está faltando. Não podem viver sozinhas por muito tempo – elas buscam um relacionamento. Dessa forma o relacionamento é somente uma fuga de si mesmo.
Existem apenas dois tipos de pessoas: aquelas que fogem de sua solidão – a maioria, 99,99% das pessoas fogem de si mesmas; e o restante – 0,01% são os meditadores, que dizem: “Se a solidão é uma verdade, então é uma verdade; portanto não faz sentido fugir dela. É melhor penetrar nela, encontra-la, encará-la como ela é”.

Osho diz:
Milhões de pessoas continuam mantendo seus relacionamentos mesmo que sejam simplesmente um inferno! Apenas devido ao medo de que serão abandonadas sozinhas; eles continuam apegados.
É uma miséria, um grande sofrimento, é uma tortura, mas ao menos alguém lhe faz companhia. Em comparação com ser deixado só, é melhor ser miserável, mas estar com alguém.
Essa é uma das razões porque milhões de pessoas prosseguem sofrendo e ainda assim se apegam aos mesmos relacionamentos - os quais não dão a eles nenhum conforto. Mas que são simplesmente destrutivos.
Somente o homem ou mulher que seja capaz de estar sozinho, também é capaz de se relacionar sem ser destruído por isso, pois estar sozinho não é mais um medo. Se algum relacionamento gera miséria, você simplesmente sai fora dele - ninguém pode lhe impedir.
É uma situação bem patética que milhões de pessoas estejam apegadas uns aos outros, simplesmente devido ao medo de que sejam abandonados e deixados sozinhos.
E estar só é a nossa natureza; não há nada a temer, você só precisa experienciar isso.

Uma vez que você experiencia no seu profundo silêncio do coração a beleza de sua solitude, o êxtase de sua solitude, todo medo desaparece, e você rirá de seu passado, de quão estúpido você foi e o que você tem feito consigo mesmo.

11 comentários:

  1. Grande verdade é a beleza da solitude.
    Mônica.

    ResponderExcluir
  2. AMAR-SE E ESTAR PRIMEIRO EM SOLITUDE CONSIGO MESMO, DAI AMAR O OUTRO! FICA FACIL SENTIR E SER SENTIDO! DESCULPEM ESTOU SEM ACENTOS, CLARO O COMPUTADOR! GRATIDAO!

    ResponderExcluir
  3. Compreendo que vivemos em sociedade e dependemos uns dos outros para sobrevivência e felicidade de todos. Não tem como escapar da pessoa do outro. Ninguém é auto-suficiente senão responsável por si mesmo. Porém não podemos interferir arbitrariamente nas questões do outro nem priva-lo da responsabilidade pessoal nem tão pouco invadir o espaço alheio como é de costume nem agir desrespeitosamente. Não se pode substituir o outro apesar da boa intenção o que não implica omissão. Pede-se compreensão e respeito pra que não se perca na multidão.

    ResponderExcluir
  4. Gostei a cada dia busco essa solitude.

    ResponderExcluir
  5. Gostei a cada dia busco essa solitude.

    ResponderExcluir
  6. É verdade que 99,99 porcento está com outro pra não ficar só. Acho que a melhor coisa do mundo é ficar só comigo mesmo, a liberdade é total...

    ResponderExcluir
  7. Aprendendo a gostar de mim, da minha companhia e ponto.

    ResponderExcluir
  8. As palavras são sabiás, é possuem lógica. Mais somos condicionados a necessitar de alguém ao nosso lado para sentirmos completos e felizes. Concordo que não devemos ser uma metade procurando a outra, mais que seja uma pessoa completa procurando outra pessoa completa. E se unirem somente pelo desejo de querer estar juntos,e não pela expectativa de encontrar felicidade no outro. Pois isso, na maioria das vezes é frustrante. E insaciável. Me vejo cansado de ter minha vida abalada por relacionamentos obsessivos. Vou tentar me encontrar e obter minha independência de amor, alcançar minha solitude. Pois solidão é ausência de si mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Pior que a solidão é a saudade que, nascendo pra ser matada, nós a mantemos sempre viva em nosso peito.

    ResponderExcluir
  10. Eu penso o seguinte: o equilíbrio é a palavra chave, a solitude é boa e agradável assim como ter amigos também, comondizia-se na Roma antiga: a virtude está no meio termo (na moderação). A solitude moderada é Don que eu gosto, por algumas horas por dia, professor relaxar e se livirar dos pensamentos, isso sim é solitude, algo bom, para depois eu relacionar com os amigos e fazer amigos, na minha opinião, ter ou fazer amigos é lindo, é Lgonpositivo e prazeroso, principalmente se forem eles pessoas com estilos e personalidades iguais aos nossos, o que eu penso é que temos que saber balancear a solitude com a companhia dos amigos, estar bem em minha própria companhia para depois eu estar bem com as pessoas e os amigos que eu gosto e admiro tanto. E além de poder compartilhar com os amigos e companheiros as as virtudes que aprendi ao estar em minha própria companhia. Pelo menos eu penso desse modo, apenas uma opinião pessoal minha. Valeu.

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.