6 de dez de 2012

Como desenvolver o coração



Como desenvolver o centro do coração?

O primeiro ponto: tente ficar sem cabeça. Visualize a si mesmo sem cabeça. Isso parece absurdo, mas esse é um dos exercícios mais importantes. Tente e, então, você saberá. Quando a sensação de que você não tem cabeça chegar a você, será muito esquisito e estranho. Mas em pouco tempo você se assentará no coração.
Assim, tente esse exercício – o exercício de não ter cabeça – e, de repente, você sentirá uma coisa estranha: será como se pela primeira vez você estivesse no coração.
Quando pela primeira vez os ocidentais chegaram ao Japão, eles não podiam acreditar que os japoneses tradicionalmente acreditassem, por séculos, que eles pensavam através da barriga. Se você perguntar a uma criança japonesa – se ela não tiver sido educada do modo ocidental – “Onde está o seu pensamento?”, ela apontará para a sua barriga.
Séculos e séculos se passaram e o Japão esteve vivendo sem a cabeça. Isso é apenas um conceito. Se eu lhe perguntar “Onde o seu pensamento está acontecendo?”, você apontará em direção à sua cabeça, mas um Japonês apontará para a barriga, não para a cabeça. E uma das razões pelas quais a mente japonesa é mais calma, quieta e concentrada, é essa.
Agora, esse conceito foi perturbado porque o Ocidente se alastrou sobre tudo. Agora, não existe Oriente. Somente em alguns indivíduos aqui e ali, que são como ilhas, o Oriente existe. Do contrário, o Oriente desapareceu; agora, o mundo todo é ocidental.
Assim, a primeira coisa: tente ficar sem cabeça. Em segundo lugar, seja mais amoroso, porque o amor não pode funcionar através da cabeça. Seja mais amoroso! É por isso que quando alguém está amando ela “perde a cabeça”. A cabeça deve ser perdida. Se a cabeça está presente, então o amor não é possível, porque para o amo, você precisa do coração funcionando – não da cabeça.
Assim, para essa meditação, tente ser cada vez mais amoroso – mude a qualidade do seu relacionamento; deixe-o estar baseado no amor. Não somente com sua esposa, ou com seu filho, ou com seu amigo, mas torne-se mais amoroso com a vida em si.
Quando você pode olhar através do coração, todo o universo parece uma unidade. Assim, seja mais amoroso. Lembre-se: o que quer que você esteja fazendo, a qualidade do amor deve estar presente.
Os indianos dizem que a comida é divina. O significado é que, quando você está comendo, a comida está lhe dando vida, energia, vitalidade. Seja grato, seja amoroso com ela.
Mas, nós, comumente, comemos a comida muito violentamente, como se nós estivéssemos matando alguma coisa, não como se nós estivéssemos absorvendo – mas como se estivéssemos matando. Ou de uma maneira muito indiferente, você continua jogando coisas para dentro de sua barriga, sem nenhum sentimento. Toque sua comida amorosamente, com gratidão: ela é sua vida. Coma um pedaço, saboreie-o, desfrute-o. Não seja indiferente e não seja violento.
Nossos dentes são muito violentos por causa da nossa herança animal. Os animais não têm outras armas; garras e dentes são suas únicas armas de violência. Seus dentes são suas únicas armas, assim, as pessoas continuam matando com seus dentes – elas matam sua comida. Por isso é que, quanto mais violento você for, mais você precisará de comida.
Mas existe um limite para a comida; assim, a pessoa continua fumando ou a pessoa continua mascando chicletes. Isso é violência. Você tem prazer com isso, porque você está matando alguma coisa com seus dentes, triturando alguma coisa com seus dentes. Isso faz parte da violência.
Faça seja o que for, mas faça-o amorosamente. Não seja indiferente. Então, o seu centro do coração começará a funcionar e você descerá profundamente para o coração.
Primeiro: tente estar sem cabeça. Segundo: tente amar. Terceiro: seja cada vez mais estético – sensível à beleza, à música, a tudo o que toca o coração. Se este mundo puder ser treinado mais para a música e menos para a matemática, nós teremos uma humanidade melhor; se nós pudermos treinar a mente mais para a poesia e menos para a filosofia, nós iremos ter uma humanidade melhor. Porque, quando você está escutando música ou tocando música, a mente não é necessária, você cai da mente.
Seja mais estético, mais poético, mais sensível. O mundo inteiro está aí para você ser sensível a ele. Tente ser mais sensível, vivo – e ativamente sensível, pois o mundo inteiro se tornou passivo.
E a menos que você seja um participante, seu centro do coração não funcionará. Assim, dançar é melhor, algumas vezes.
Por mais desajeitado que seja, simplesmente dance. Isso lhe dará a sensação do coração. Enquanto você estiver dançando, seu centro será o coração; a dança nunca pode estar na cabeça. Pule, brinque como criança. Algumas vezes, esqueça-se completamente de seu nome, de seu prestígio, de sua graduação. Esqueça-os completamente, seja como uma criança. Não seja sério. Algumas vezes, tome a vida como uma brincadeira e o coração se desenvolverá.
E quando você tem um coração que está vivo, a qualidade de sua mente também muda. O coração lhe dará uma sensação de que você é o mestre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.