22 de nov de 2012

Absorva os sentidos no coração


Meditação 16
Absorva os sentidos no coração

Bem aventurada, quando os sentidos são absorvidos no coração, alcance o centro do lótus.

Esse método é para aqueles que têm um coração muito desenvolvido, que são tipos amorosos, sensíveis, emotivos.
Um tipo sentimental vive sem razão. Naturalmente o coração tem suas próprias razões, mas o coração vive sem raciocinar. Se alguém lhe perguntar “Por que você ama?”, se você puder responder o por quê, então, você é uma pessoa orientada pela cabeça.
A pessoa orientada pela  cabeça ama alguém porque ele é belo ou ela bela. A razão vem primeiro e, depois, vem o amor. Para a orientada pelo coração, o amor vem primeiro e, então, tudo o mais se segue.
Simplesmente observe a si mesmo. Em sua vida, muitas coisas estão acontecendo a todo momento. Onde elas o estão tocando? Você está passando e um mendigo cruza a rua. Onde você é tocado pelo mendigo? Você começa a pensar nas condições econômicas? Você começa a pensar sobre como a mendicância deveria ser proibida por lei?
Perceba... Esse mendigo se torna apenas um dado pra você. Seu coração não é tocado, somente a sua cabeça é tocada. Você não irá fazer nada por esse mendigo aqui e agora – não!
A mente está sempre fazendo no futuro; o coração está sempre aqui e agora. Uma pessoa orientada pelo coração fará alguma coisa agora por aquele mendigo. Aquele mendigo é um indivíduo, não um dado.
Para um homem orientado pela cabeça, esse mendigo é apenas uma figura matemática. Para ele, como impedir a mendicância é o problema, e não que esse mendigo deva ser ajudado – isso é irrelevante.
Assim, apenas observe-se. Em muitas situações, observe como você age. Você está relacionado com o coração, ou você está relacionado com a cabeça?
Saiba bem que todo mundo está tentando se enganar de que é orientado pelo coração. Todo mundo está tentando sentir que é uma pessoa muito amorosa, um tipo sentimental – porque o amor é uma necessidade tão básica que ninguém pode sentir-se à vontade se vir que não tem amor, um coração amoroso.
A maioria das pessoas não sabe a que tipo elas pertencem – elas nunca pensaram sobre isso. Elas têm apenas vaga concepções sobre elas mesmas e essas concepções são realmente apenas imaginação. Elas têm certos ideais e auto imagens e elas pensam – ou mais exatamente, elas desejam ser essas imagens.
Olhe para o mundo! Se as pessoas fossem realmente amorosas, então, este mundo não poderia ser tão insensível. Este mundo é a nossa soma; assim, em algum lugar, alguma coisa está errada. O coração não existe. Realmente ele nunca foi treinado para existir.
A mente é treinada, assim, ela existe. Há escolas, colégios, universidades para treinar a mente, mas não há lugares para treinar o coração. Realmente, quanto mais o homem se torna civilizado, cada vez menos e menos o coração é treinado. Nós realmente o esquecemos.
A maioria das religiões está baseada em técnicas orientadas pelo coração – cristianismo, islamismo, hinduísmo e muitas outras. Elas estão baseadas em pessoas orientadas pelo coração. Quanto mais antiga a religião, mais ela está baseada em pessoas orientadas pelo coração. Naquela época, para encontrar alguém orientado pela cabeça era realmente difícil. Mas, agora, o inverso é um problema. Você não pode orar, porque a oração é uma técnica orientada pelo coração. É por isso que mesmo no Ocidente, onde o Cristianismo – que é uma religião de oração – prevalece, a oração se tornou difícil. Especialmente, a igreja católica é orientada pela oração.
Não há tal coisa, como meditação, para o cristianismo, mas, agora, até mesmo no Ocidente as pessoas estão se tornando loucas por meditação. Ninguém está indo às igrejas – e mesmo se alguém vai, é apenas uma coisa formal, apenas religião de domingo -, porque a oração orientada pelo coração se tornou absolutamente desconhecida para o homem, como ele existe no Ocidente.
A meditação é mais orientada pela mente; a oração é mais orientada pelo coração.
Assim, o que é para se fazer nessa técnica? ...quando os sentidos são absorvidos no coração... Tente! Muitos modos são possíveis. Você toca alguém; se você é orientada pelo coração, o toque imediatamente vai para o seu coração e você pode sentir a qualidade.
Toque! Feche os olhos; toque qualquer coisa. Toque o seu amado, ou a sua amada, toque o seu filho, ou a sua mãe, ou o seu amigo; ou toque uma árvore, ou uma flor, ou simplesmente toque a terra. Feche os olhos e sinta a comunicação de seu coração com a terra, ou com sua amada. Sinta que a sua mão é apenas seu coração estendido para tocar a terra. Deixe a sensação do toque estar relacionado com o coração.
Na música... Sinta a música chegando ao coração, deixe o coração vibrar com ela. Deixe os seus sentidos estarem ligados ao coração, não à cabeça.

Bem aventurada, quando os sentidos são absorvidos no coração, alcance o centro do lótus.

O coração é o lótus. Cada sentido é apenas a abertura do lótus, as pétalas do lótus. Esse lótus do coração lhe dará um centramento. Uma vez que você conheça o centro do coração, é muito fácil cair no centro do umbigo, muito fácil. Se você está realmente absorvido no coração, totalmente, e a razão parou de funcionar, então a porta está aberta – do coração em direção ao umbigo, que é o centro básico (o original).
Se você pode estar amando sem que sem que o gerenciamento da cabeça entre e destrua tudo, seu amor está destinado a se tornar prece, e sua amada se tornará a porta.
Seu amor o tornará centrado no coração – e, uma vez que você esteja centrado no coração, você automaticamente cai lá no fundo do centro do umbigo.

Voltar para as técnicas do Vigyan Bhairav Tantra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.