9 de jul de 2011

Não ser é virtude; ser é pecado

Ouvi essa história:
Havia certa vez um trabalhador que detestava café; contudo, sua esposa não sabia disso, pois ele nunca lhe dissera. Ela adorava café e ficava muito feliz ao colocar uma garrafa térmica de café na sua trouxa de almoço, todas as manhãs.
Ele sempre levava a trouxa e a garrafa térmica para o trabalho, mas, sendo um homem econômico, à noite trazia a garrafa cheia de volta para casa. Então, para economizar e porque a esposa adorava café tanto quanto ele o detestava, ele despejava o café no bule quando ela não estava vendo. E ele recusava o café da noite com a desculpa de que atrapalhava seu sono.
Numa noite, a esposa sonhou que seu marido lhe era infiel e, na noite seguinte, ela teve o mesmo sonho. Isso a deixou furiosa, mas ela não disse nada. Cerca de uma semana depois, o sonho ocorreu pela terceira vez, causando-lhe muito ciúme e angústia.
"É verdade", pensou ela. "Deve ser verdade", o verme é infiel a mim!" Assim, ela decidiu se vingar, e o fez ao colocar todas as manhãs uma pitada de arsênico na garrafa térmica dele, até que ela morreu.
No julgamento do marido, o juiz disse: "É sempre assim, aqueles que acreditam nos sonhos assassinam a si mesmos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.