6 de set de 2016

Uma situação muito perigosa


A vida é um mistério, e nem sempre é possível encontrar explicações para o que está acontecendo com você e por que está acontecendo. Em primeiro lugar, por que você está no mundo? Não existe resposta para isso. Por que o amor, repentinamente, surge em você, sem lhe dar aviso prévio? Não existe uma resposta racional para isso. Por que a rosa lhe parece bonita? Você não pode explicar.
Todo mundo está desejando, em seu coração, viver a vida totalmente, mas a sociedade não o permite, a cultura o impede, a religião o controla, a família corta suas asas. Em toda a sua volta, existem pessoas cujo interesse é que você não viva totalmente – toda a exploração da sociedade depende disso.
Um homem que vive totalmente não tomará álcool ou qualquer outro tipo de droga. Naturalmente, as pessoas que estão ganhando milhões de dólares com álcool e drogas não podem permitir que você viva totalmente. Viver totalmente é uma alegria tão grande que você não quer destruir sua alegria bebendo álcool. O álcool é necessário para as pessoas infelizes, para pessoas perturbadas, para pessoas que de alguma maneira, querem esquecer seus problemas, suas ansiedades – pelo menos por algumas horas. Mas álcool não vai mudar nada!
Se um homem vive totalmente, cada um de seus momentos é uma satisfação tão grande e um desafio tremendo a ser desvendado que você não iria ao cinema para ver outra pessoa fazendo amor, quando você mesmo pode fazer amor.

O homem que vive totalmente se torna não ambicioso. Por ser feliz neste exato momento, ele não pode conceber a possibilidade de algo mais. A loucura usual da mente humana, de desejar mais e mais, existe porque você não está vivendo totalmente - alguma coisa está sempre faltando. E dessa vida parcial surgem todas as ambições e, assim, todo o jogo da sociedade continua: as pessoas querem se tornar ricas, querem se tornar famosas, políticas e etc...
O homem total é o homem mais perigoso para o poder constituído. Você não pode escravizar um homem que está gozando a vida em sua plenitude, em sua totalidade. Você não pode força-lo a entrar no exército, a matar pessoas e ser morto.
Com a chegada do homem total, haverá uma estrutura social diferente: não ambiciosa, mas imensamente feliz. Talvez você nunca tenha pensado sobre isso: grandes homens só podem existir porque milhões de pessoas não são grandes, do contrário, quem iria se lembrar de Buda, de Jesus Cristo?
Se houvesse milhões de Budas, milhões de Jesus Cristos – quem se importaria com essas pessoas? Quem irá às igrejas, se as pessoas deixarem de ser infelizes... Aos templos, às sinagogas, às mesquitas? Quem vai estar lá? Quem vai se preocupar com Deus, céu e inferno? Um homem que está vivendo cada momento com tanta intensidade que a própria vida se tornou um paraíso, que a própria vida se tornou divina, não precisa ser adorador de estátuas mortas, adorador de escrituras mortas, ideologias apodrecidas, superstições estúpidas.

O homem total é o maior perigo do mundo para o sistema vigente.
Todo esse estilo de vida corre perigo. E essas criaturas infelizes são a grande maioria e elas não podem tolerar pessoas que nada possuem e que ainda assim são tão felizes, tão contentes; pessoas tão tremendamente alegres que seus corações estão cheios de canções, pessoas prontas a explodir numa dança a qualquer momento.
A vida pode ser vivida de uma maneira totalmente diferente, de uma maneira mais inteligente; o homem tem simplesmente desperdiçado uma grande oportunidade de descobrir a si mesmo, de descobrir novos espaços do ser, um novo amor – um amor que não se torna uma escravidão, mas um amor que o torna mais livre do que você jamais foi – um amor que lhe dá liberdade.

A maior religião é viver totalmente, completamente, e permitir que cada um viva à sua maneira, conforme o que gostam e o que não gostam – sem interferir, de nenhuma maneira, na vida dos outros, e sem permitir que ninguém interfira na sua... E ainda assim viver como uma unidade orgânica.
Você veio a esta fonte devido à sua inteligência e à sua inocência. E quer você esteja sedento ou não... Existem sedes que sua mente consciente absolutamente não conhece – estão tão imersas no seu inconsciente... Mas quando você vem até a fonte, você encontra um grande contentamento. Você pode não estar consciente dessa sede, mas ficará consciente de que alguma coisa foi saciada dentro de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.