28 de out de 2010

Vida simples


Solte suas amarras... Solte seu corpo...
Desprenda-se de emoções pesadas, pensamentos inúteis...
Perceba que vc pode estar vivendo de maneira tão pesada, tão enraizado na matéria, que a expansão da consciência pode se tornar impossível.
Então procure viver de modo leve, sem apegos.
Não fique obcecado, dissolva sua possessividade.
É bom morar numa casa, mas quando chega a hora de abandonar a casa, a pessoa deve ser capaz de ir sem olhar pra trás.
Esteja com as pessoas, mas se vc perder alguém querido, vc deve ser capaz de dizer adeus silenciosamente, amorosamente, sem nenhuma queixa, sem nenhuma relutância.
Viva de tal modo que vc não fique muito preso.
O plano sutil não está muito longe.
Essa margem o circunda por todos os lados.
Se vc permanecer presente no momento presente, se vc transformar seus venenos em mel, se compartilhar suas positividades e se vc se tornar um ninguém, vc atravessará para a outra margem muitas vezes por dia...
E de repente vc estará lá...
O plano sutil não está em algum lugar distante, perto de outras galáxias, esse plano está sempre aqui.
É uma qualidade da sua consciência, é uma qualidade da sua compreensão, é uma qualidade da sua meditação.
Permaneça sem cargas, não viva obcecado por coisas mundanas...
Viva no mundo, mas não permita que o mundo viva em vc.
E, então, até mesmo na multidão vc estará só.
A outra margem torna-se tão próxima que vc pode atravessar a barreira a qualquer momento que queira.
É tão fácil como respirar – mas a arte tem de ser aprendida.
Por exemplo: ame, mas não deixe que seu amor se torne libidinoso.
Ame, mas não deixe que seu amor se torne apego.
Ame, mas não deixe que seu amor se torne uma dependência, uma escravidão.
E, então... Então, ame tremendamente.
Não haverá nenhum medo. Amando vc será capaz de atravessar para a outra margem sem nenhuma dificuldade.
Use o dinheiro, mas não se torne obcecado por dinheiro.
Não é pra vc fugir do dinheiro, e também não é pra vc fugir de sua esposa e filhos, abandoná-los e ir para as cavernas dos Himalaias.
Nenhum tipo de tolice é necessário.
Se vc fugir da vida, estará fugindo de Deus – da oportunidade de alcançá-Lo onde ele estaria disponível.
Não fuja para lugar nenhum.
Ao invés de pôr o seu esforço em fugir, ponha mais esforço em se tornar alerta.
Essa será a verdadeira fuga: sem fugir de lugar nenhum vc criará uma gruta em seu coração...
E começará a viver ali.
Para um verdadeiro buscador, para um discípulo, isso se torna muito simples – como piscar os olhos.
Vc fecha os olhos e está na outra margem; vc abre os olhos e está na outra margem.
A outra margem – o plano sutil – não é algo distante ou depois da morte.
A outra margem é aqui, entre a vida e a morte.
A cada momento ela está aqui - está aqui, entre o passado e o futuro...
O presente... O momento presente é a presença de Deus.

2 comentários:

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.