28 de out de 2010

O milagre do amor


Procure trazer sua consciência para o aqui e agora, pois o amor só é possível no momento presente.
Perceba que vc não pode amar no passado.
Muita gente faz isso - vivem simplesmente na memória – elas amaram no passado.
E há outras pessoas que amam no futuro.
Essas são maneiras de se evitar o amor: o passado e o futuro são meios de evitar o amor.
Se vc pensar muito – e o pensamento está sempre no passado ou no futuro – suas energias serão desviadas do centro do sentir e o amor não será possível, pois o sentimento é no aqui e agora.
Procure perceber que futuro e passado trazem o pensamento e o pensamento destrói o sentimento.
E uma pessoa muito obcecada com o pensamento em pouco tempo se esquece completamente de que também tem um coração.
Um homem que vive muito nos pensamentos pouco a pouco começa a viver de tal maneira que o sentimento não tem mais voz.
E há milhões de pessoas neste estado, sem saber o que significa o coração.
Toda a concentração delas está na cabeça.
A cabeça é necessária, é um bom instrumento, mas tem de ser usada como um servo - ela não deve ser o mestre.
Uma vez que a cabeça se torne o mestre e o coração seja deixado para trás, vc viverá, vc morrerá, mas vc não saberá o que é Deus, porque não saberá o que é amor.
Então, aprenda a transformar seus venenos em mel...
Porque muitas pessoas amam - uma minoria ainda vive um pouco no coração -, mas seu amor é muito contaminado por venenos como o ódio, o ciúme, a raiva, a possessividade... Mil e um venenos envolvem o seu amor.
E o amor é uma coisa muito delicada.
Nesse momento, apenas pense na raiva, no ódio, na posse, no ciúme – como o amor pode sobreviver contaminado por essas coisas?
Dessa forma, toda a jornada será amarga.
O amor é a escada entre o céu e o inferno, mas a escada tem sempre duas mãos: vc pode subir, vc pode descer.
Se houver venenos a escada o levará para baixo.
E sua vida se tornará um barulho, ruídos de tráfegos, uma multidão de ruídos sem nenhuma harmonia. Vc ficará à beira da loucura.
Então, quando a raiva vier, não faça nada, apenas sente-se silenciosamente e observe-a.
Não seja contra ela, não a reprima, seja paciente, apenas veja o que acontece...
Dê a ela um pouco de tempo e espere... E vc se surpreenderá.
Um dia vc compreenderá que, se vc puder esperar o bastante, a mesma raiva se torna compaixão.
Experimente... Essa é uma das leis básicas da vida: tudo, continuamente, se transforma no seu oposto.
O homem bom se torna mau, o homem mau se torna bom, o santo tem momentos de pecador e o pecador tem momentos de santo. É só esperar.
Então aja quando o santo for predominante, não haja quando a raiva for predominante, senão vc se arrependerá, criará uma cadeia de reações.
A raiva provocará mais raiva, hostilidade provocará mais hostilidade e as coisas continuarão assim sem parar...
Então, simplesmente espere, silencie e observe...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.