27 de out de 2010

História Indiana: O buscador



Hoje começaremos com uma história Indiana...
Essa é a história de um Buscador Americano. Ele era um homem extremamente rico e, tendo de tudo, ficou entediado.
Assim, ele começou a procurar por algum sábio que pudesse lhe mostrar o caminho para encontrar o Real, um caminho para encontrar a Verdade absoluta.
E ele percorreu o mundo procurando, cansando-se.
Ao chegar na Índia, alguém lhe disse que nos Himalaias havia um homem muito velho e, se ele pudesse encontrá-lo talvez sua busca fosse preenchida.
O Americano era decidido, determinado.
A jornada até os Himalaias foi penosa, mas em farrapos, cansado ele conseguiu chegar lá e encontrou o velho sentado sob uma árvore.
O Americano caiu aos pés do velho e disse: “finalmente eu o encontrei. Disseram-me que era muito difícil chegar até aqui, e foi mais difícil do que eu pensava”.
“Assim, diga-me como posso encontrar paz, alegria e sabedoria”?
O velho olhou para ele e respondeu: “Você tem cigarros americanos aí com você”?
O homem não podia acreditar: Aquilo era o tipo correto de pergunta?
Mas apanhou os cigarros e o isqueiro e os deu ao velho.
O velho, então, começou a fumar, e o homem cansado, ficou olhando e pensando no que estaria acontecendo.
Então o homem perguntou: “e eu”?
O velho disse: espere, deixe-me terminar o cigarro...
Eu estava esperando alguém que me trouxesse um cigarro. Levou anos!
E o homem disse: “eu estou morrendo, cansado, e o senhor fica fumando os meus cigarros diante de mim!” “E eu estava pensando que o senhor fosse um iluminado!”
O velho disse: “está tudo certo”. “Eu sou iluminado, mas por ser iluminado não significa que eu não possa fumar um cigarro”. “Quem lhe disse isso”?
O homem respondeu: “Ninguém me disse, mas eu imaginava que cigarros fossem coisas de pessoas comuns”.
O velho disse: “Você pode ver agora, diante de você. Você é testemunha. Você viu um homem iluminado fumando um cigarro”.
E o homem continuou... “Eu não quero falar sobre isso. Simplesmente me diga, porque a vida é curta, cheia de sofrimentos, por que temos que morrer”...
“Estou muito cansado, então, diga-me o que tenho de fazer agora para encontrar paz, alegria e sabedoria”.
E o velho disse: “Agora volte para casa, descanse bastante e depois volte novamente. E, da próxima vez, não esqueça de trazer um charuto Havana, porque sem um charuto Havana eu não posso dizer a verdade para ninguém”.
O homem ficou chocado demais e disse: “Eu nunca ouvi... Eu li todas as escrituras, ouvi grandes sermões, e nunca ouvi dizer que um charuto Havana é necessário para que se possa dizer qualquer coisa em relação a se encontrar a verdade”.
E o velho disse: “Cada iluminado é único. Esta é a minha condição. Você decide se quer vir ou não. Como você acha que eu posso viver aqui? Você não é o único tolo que veio em busca de si mesmo, não é o único tolo que veio em busca de algo que está dentro de você mesmo!”
O homem ficou frustrado, mas enquanto voltava, pouco a pouco, começou a pensar nas palavras do velho mestre: “Vá para casa e descanse bastante”
Procure entender...
Onde é a casa? A casa é dentro de si mesmo. E como você pode encontrar a casa? Basta ter um estado de quietude mental, um estado relaxado, e você encontrará a casa.

Então perceba...
Primeiro você deve relaxar, descansar e aquietar a mente para que você possa penetrar o seu ser verdadeiro – para que você possa encontrar a casa, porque as paredes da sua casa não são a sua casa.
Se você puder compreender isso... Você não é o corpo... Seu corpo é apenas a parede da sua casa.
Sua mente também é a parede.
Por detrás do seu corpo e mente está a sua verdadeira casa... Sua própria fonte de vida.
Quando uma pessoa a encontra, ela percebe que esteve desnecessariamente, de cabeça para baixo (contorcendo seu corpo em exercícios de Yoga), jejuando, fazendo peregrinações em lugares santos, torturando-se nas montanhas, nos desertos, e o tempo todo ela estava carregando a verdade dentro de si mesma.
Quando uma pessoa encontra, dentro de si mesma toda paz, alegria e sabedoria, nada mais tem importância, pois ela simplesmente chegou em casa.
E nesse estado a vida passa a ser uma celebração, uma verdadeira celebração!

Um comentário:

  1. iSSO É INFINITAMENTE O MÁXIMO EM SUA SIMPLICIDADE VERDADEIRA.o MAIS SIMPLES DOS COMENTÁRIOS RETRATANDO O QUE UMA HUMANIDADE INTEIRA DURANTE TODA A SUA EXISTENCIA, BUSCA.

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.