30 de out de 2010

Eternidade


Procure perceber que o momento presente é a porta para a eternidade.
O passado e o futuro são partes do tempo.
O presente não é parte do tempo – ele está justamente entre o passado e o futuro.
Se vc estiver completamente alerta, somente então estará no presente.
Fora isso vc segue perdendo-o.
Se vc não estiver alerta, quando vc se der conta, o presente já se tornou passado, ele é muito repentino.
Assim, entre o passado e o futuro há uma porta, uma passagem, um intervalo – o agora – que é a porta para a eternidade.
Somente na eternidade a bem-aventurança é possível.
No tempo, no máximo, o prazer e, na pior das hipóteses, o sofrimento – mas ambos são fugazes.
O sofrimento vem e vai... O prazer vem e vai.
Eles são momentâneos, bolhas de água.
A bem-aventurança não é uma dualidade de prazer e sofrimento, dia e noite.
Ela é uma transcendência.
Tente estar mais e mais no presente, não se mova demasiadamente na imaginação e na memória.
Sempre que vc descobrir a si mesmo perambulando na memória, na imaginação, traga vc de volta para o presente, para aquilo que estiver fazendo, para onde vc está... Para quem vc é.
Volte sempre para o presente.
Buda chamou isso de recordação de si mesmo.
Nessa recordação, aos poucos vc entenderá o que é eternidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.