28 de out de 2010

Abandone o passado a cada momento


Perceba que a mente sempre tenta evitar as coisas que ela não pode compreender.
E existem três mistérios... Vida, morte e amor.
Assim, a mente toma a vida como algo garantido, mas esse é um modo de evitar a vida.
Perceba que você nunca pensa... Você nunca medita sobre a vida.
Você simplesmente a aceita, mas a vida é um tremendo mistério.
Você está vivo, mas não pense que você conheceu a vida.
Em relação à morte, a mente usa outro truque – ela a adia.
Aceitá-la aqui e agora seria uma preocupação constante.
Dessa forma, a mente a coloca em algum lugar no futuro – então, não há pressa.
Quando ela vier, nós veremos.
E para o amor a mente criou substitutos que não são amor.
Algumas vezes você chama sua possessividade de amor
Algumas vezes você chama seu apego de amor
Algumas vezes você chama sua dominação de amor.
Mas esses são jogos do ego.
O amor não tem nada a ver com eles.
Na verdade, por causa desses jogos, o amor se torna impossível.
Entre a vida e a morte, entre essas duas margens – da vida e da morte -, flui o rio do amor.
E isso é possível apenas para uma pessoa que não toma a vida como algo garantido
Isso é possível somente para uma pessoa que penetra profundamente na qualidade do estar vivo e se torna existencial, autêntica.
O amor é para a pessoa que aceita a morte aqui e agora e não a adia.
Então, entre essas duas margens, um lindo fenômeno acontece: o rio do amor.
Vida e morte são duas margens.
Existe a possibilidade de o rio do amor fluir, mas é apenas uma possibilidade.
Você terá de materializá-la. A vida e o amor estão presentes, mas o amor tem de ser materializado – essa é a meta de todo ser humano.
A não ser que o amor se materialize, você perdeu – perdeu todo o sentido do existir.

Um comentário:

  1. Tive muitas experiencias.E hoje sei que me encontrei no verdadeiro amor com meu companheiro,mas foi 24 anos de busca interior,hoje sei bem do que este texto fala.obrigada.

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante para mim. Deixe sua mensagem.